sábado, 3 de outubro de 2020

Os Impiedosos (1968): A Eficiência Cinematográfica da Ação Pelas Câmeras de Don Siegel.

 

Os Impiedosos (Madigan), realizado em 1968 por Don Siegel (1912-1991) é baseado ao estilo da série policial de TV Cidade Nua (1958-1963), bem como do filme homônimo de 1948 dirigido por Jules Dassin. De fato, tanto a série televisiva quanto a obra de Dassin não se diferem substancialmente ao filme de Siegel levando em conta as épocas de produção, as proposições realistas de ambas, e o ângulo dos personagens sobre os quais o roteiro centralizou o desenvolvimento da trama.  A diferença única é que MADIGAN não se compromete a comportamentos de boa conduta dos policiais, focalizando os personagens com elevada dose de crueza, aceitando-os como são e desvinculando-os de heroísmo cotidiano tão evidente nos filmes policiais. A propósito, a obra aqui resenhada é baseada em livro de Richard Dougherty (1921-1987). 

Os Detetives Rocco Bonaro (Harry Guardino) e Dan Madigan (Richard Widmark) tem uma importante tarefa...

levar para delegacia Barney Benesch (Steve Inhat) para uma inquirição de rotina, mas...

o criminoso consegue dominar os dois policiais...

Os detetives Dan Madigan (Richard Widmark, 1914-1998) e Rocco Bonaro (Harry Guardino, 1925-1995), da polícia de Nova York, tentam prender o marginal Barney Benesch (Steve Inhat, 1934-1972) para uma inquirição de rotina, sem saberem que ele é suspeito de assassinato. Ao chegarem à delegacia, os detetives são censurados e o comissário Anthony Russell (Henry Fonda, 1905-1982) dá a eles três dias para capturar o criminoso.

e os leva para o terraço do prédio, desarmando os detetives Bonaro e Madigan.
Henry Fonda como o comissário Anthony Russell...

cujo amigo, inspetor Charles Kane (James Whitmore) se envolve com fora da lei.

Paralelamente, Russell rumina alguns problemas. Sua amante, Tricia Bentley (Susan Clark) pensa em deixa-lo e seu amigo, o inspetor Charles Kane (James Whitmore, 1921-2009) envolve-se secretamente com um fora da lei. Enquanto isso, o próprio detetive Madigan enfrenta uma crise com sua esposa, Julia (Inger Stevens, 1935-1970), e o filme vai enfocando questões diversas do cotidiano. 

Susan Clark como a amante do comissário Russell.

O detetive Madigan é casado com Julia (Inger Stevens). O relacionamento anda em crise.

MADIGAN se tornou em realidade um thriller ágil e envolvente graças ao roteiro de Howard Rodman (1920-1985, creditado como Henry Simoun) e Abraham Polonsky (1910–1999), cineasta que foi vítima do macarthismo e dirigira em 1948 o policial A Força do Mal (Force of Evil) com John Garfield, mas que acabou boicotado pela distribuição. O script situa sua trama segundo as reações de dois personagens: o detetive Daniel Madigan, um policial eficiente, mas pouco escrupuloso, uma máquina realmente implacável, e seu superior, o comissário Anthony Russell, um homem confrontado com uma noção rígida do dever e da honestidade, levada ao ponto de torna-lo insensível e paradoxalmente menos vizinho da justiça que procura cativar.

Richard Widmark como o implacável detetive Daniel Madigan. 
Como foi dito, o compromisso que estabelece Os Impiedosos somente com realismo não permite que seus autores pretendessem conferir-lhes conteúdo sintomático de juízo sobre a instituição policial em si e sobre as que exercem. Sem dúvida, a obra de Siegel desejou propositalmente desmistificar a força policial, não os tornando vilões da sociedade, mas anti-heróis que para defender o povo precisa usar muitas vezes da violência e sem esperar méritos em troca (o que leva a reminiscência do amargo policial vivido por Robert Ryan em Cinzas que Queimam, de Nicholas Ray em 1951). As distorções comportamentais de Dan Madigan e de seu parceiro Rocco Bonaro não são apenas através dos hábitos violentos e do oportunismo de ambos, mas também do conceito absoluto do certo e errado que norteia os passos do comissário Russell, além de certa padronização de atitudes e de julgamentos tendente a interpretar a realidade segundo uma ótica discutível. 

O cineasta Donald (Don) Siegel.

Siegel instruindo Widmark e Fonda em uma das rodagens de OS IMPIEDOSOS (1968).

Don Siegel realizou OS IMPIEDOSOS com o mesmo impacto que caracterizou sua versão de Os Assassinos (The Killers), feita para televisão em 1964, considerada até mesmo superior à primeira feita em 1946 dirigida por Robert Siodmak, com Burt Lancaster e Ava Gardner. No mesmo ano de 1968, juntou-se ao ator Clint Eastwood e realizaram Meu Nome é Coogan (Coogan’bluff), com Eastwood como o personagem título, tão violento e paradoxal quanto Madigan de Richard Widmark. Em 1971, Siegel ainda apresentaria para as telas outro inescrupuloso justiceiro das forças policiais, Harry Callaham (Harry, o Sujo) em Perseguidor Implacável (Dirty Harry), novamente estrelado por Eastwood em parceria com o cineasta.

Richard Widmark como Dan Madigan...

que tem que lidar com bookmakers para obter informações, e um deles é o anão Midget Castiglione (Michael Dunn).

Os Impiedosos é um filme dinâmico e com a eficiência cinematográfica que só os grandes filmes de ação possuem, e sem ambições de estabelecer revisões ou mesmo propor caminhos. Um roteiro dos mais eficientes, preciso no retrato psicológico dos personagens, assim como a eficiente direção de Siegel. A qualidade da fotografia de Russell Metty (1906–1978) com inteligente aproveitamento do quadro proporcionado pelo TechiniScope, e a movimentada trilha sonora assinada por Don Costa (1925-1983) faz com que MADIGAN seja um dos filmes criminais mais badalados do cinema. Os intérpretes também merecem seus destaques, em especial Widmark, Fonda, Guardino e Whitmore. 

Dan e Julia tentam salvar a relação.

O último confronto de Madigan

O cineasta Siegel teve cenas impostas ou cortadas pela produção, o que não impediu o sucesso de crítica e público, tanto que o próprio Widmark voltaria a interpretar o personagem numa série homônima para a TV entre 1972/73. Contudo o universo de Madigan na TV era diferente do filme de Siegel, já que na versão cinematográfica o detetive vem a falecer. Os Impiedosos foi rodado com raro esplendor em exteriores da cidade de Nova York.

Divulgação do filme pelos jornais cariocas em 1968

FICHA TÉCNICA

OS IMPIEDOSOS

(Madigan)

País – Estados Unidos

Ano – 1968

Gênero – Criminal/Ação

Direção - Don Siegel

Produção - Frank P. Rosenberg em produção e distribuição para Universal Pictures.

Roteiro - Howard Rodman (creditado como Henry Simoun) e Abraham Polonsky, baseado em romance de Richard Dougherty.

Música – Don Costa

Fotografia – Russell Metty, em cores 

Metragem - 101 minutos

ELENCO

Richard Widmark – Detetive Daniel Madigan

Henry Fonda – Comissário Anthony Russell

Inger Stevens – Julia Madigan

Harry Guardino – Detetive Rocco Bonaro

James Whitmore – Inspetor Chefe Charles Kane

Susan Clark – Tina Bentley

Michael Dunn -   Midget Castiglione

Steve Ihnat - Barney Benesch

Don Stroud – Hughie

Sheree North – Jonesy

Warren Stevens – Ben Williams

Raymond St. Jacques – Dr. Taylor

Bert Freed – Chefe dos Detetives Hap Lynch

Harry Bellaver – Mickey Dunn

Frank Marth – Tenente James Price

Virginia Gregg – Esther Newman

Produção e Pesquisa

PAULO TELLES


As Maiores Trilhas Sonoras da Sétima Arte, e em todos os tempos! Só no 
CINE  VINTAGE..
Todos os domingos, às 22 horas.
SINTONIZE A WEB RÁDIO VINTAGE: 
REPRISE DO PROGRAMA NAS
QUINTAS FEIRAS (22 horas)

SÁBADOS (17 HORAS)