sábado, 18 de junho de 2016

O Desafio das Águias (1968): Richard Burton e Clint Eastwood numa aventura de Guerra nas Montanhas dos Alpes.


Autor dos romances Os Canhões de Navarone e Estação Polar Zebra, que viraram tremendos sucessos cinematográficos, o escritor Alistair Maclean (1922-1987) também escreveu O Desafio das Águias (Where Eagles Dare). Contudo, diferente das duas obras literárias anteriores, Alistair escreveu especialmente para o cinema para depois lançar em livro. 


O escritor Alistair Maclean (1922-1987)
O ator Clint Eastwood e o cineasta (e ex-ator)
Brian G. Hutton (1935-2014)
Esta aventura de guerra realizada em 1968 e dirigida por Brian G. Hutton (1935-2014, outrora um ator, que chegou a participar do western Duelo de Titãs, dirigido por John Sturges em 1959 e estrelado por Kirk Douglas e Anthony Quinn), com externas nos congelados Alpes austríacos é o que se pode classificar de um superespetáculo de ação ininterrupta, quase a maneira de outra aventura ao estilo realizada no ano anterior pelo mesmo estúdio (a Metro Goldwyn Mayer) - Os Doze Condenados, de Robert Aldrich. Aliás, as duas produções quase que competem uma com a outra por terem sido lançadas praticamente na mesma época e por se tratarem de temas aventurescos de guerra.


Clint Eastwood e Richard Burton numa eletrizante aventura
de guerra nos Alpes austríacos.
Não é de desconhecimento por grande parte de cinéfilos entendidos (e sobretudo para os amantes dos filmes bélicos), que a Segunda Guerra Mundial é a maior aventura de todos os tempos. Dificilmente um roteirista poderia conceber uma obra tão brilhante, empolgante, e eletrizante. Alistair Maclean conseguiu esta proeza.


O tenente americano Scheaffer (Clint Eastwood) e o major inglês
John Smith (Richard Burton), já disfarçados entre os alemães.
Apesar do absurdo da verdadeira guerra, O Desafio das Águias é um espetáculo vibrante e colorido, visualmente charmoso e atraente. O sucesso da fita esta escudado pelo apelo da aventura, seguida de inteligente história de detetive.Obviamente, tudo significa um irrealismo que não foi convivida por aqueles que lutaram durante a Segunda Grande Guerra. E como no cinema a guerra também custa cara, filmes ao estilo deixaram a realidade de lado, não havendo limites para a ficção. Assim, O Desafio das Águias prometeu ser uma diversão descompromissada com fatos reais, pois para o escritor Alistair MacLean, que redigiu o roteiro para o filme e lançou um romance, “a guerra parece ser uma aventura acima de tudo”.


O major Smith rendendo os inimigos.
Entretanto, Smith sabe que entre seus homens, pode existir
um traidor que põe em risco o sucesso da missão.
O major Smith (Richard Burton) mandando fogo contra os nazis.
Em sua obra Os Canhões de Navarone , embora a narrativa fosse acionada pela ação física, o filme (de J. Lee Thompson e estrelado por Gregory Peck) tratava de tipos humanos e procurava não perder o contato com a plateia, que poderia muito bem se identificar com algum dos personagens. Já em O Desafio das Águias tal não procede. Os personagens parecem ter uma personalidade única, com um objetivo em comum. Afinal, a maior preocupação do filme dirigido por Brian G. Hutton é entreter o público, com uma aventura detetivesca e de suspense quase que espectral durante a Segunda Guerra Mundial.


Os nazistas dos Alpes.
O Chefe da Gestapo, coronel Von Happen, vivido por Derren Nesbitt.
O enredo é assim: Alguns meses antes do dia "D", da invasão da Normandia pelos exércitos aliados, um avião americano cai em território europeu dominado pelos alemães, e apenas um general americano sobreviveu ao acidente.Sete homens liderados pelo major inglês John Smith (Richard Burton, 1925-1984), executam uma missão quase que impossível: caem de paraquedas nos Alpes da Baviera afim de, passando-se por oficiais nazistas, recapturar este oficial americano, que acabou prisioneiro dos alemães.


Richard Burton em um papel de extrema adrenalina.
Clint Eastwood é o tenente americano Morris Scheaffer.
A prematuramente falecida Mary Ure como a agente Ellison
O general capturado é levado ao Quartel General dos Nazistas num mosteiro localizado no alto de uma montanha nos Alpes Suíços. O que os alemães não sabem é que esse militar conhece todos os planos de invasão, e a Inteligência Britânica é acionada para resgatar o General a qualquer preço, antes do Dia "D". Para ajudar o major Smith e seus homens, estes contam com a agente aliada Mary Ellison (Mary Ure, 1933-1975), que servirá de álibi para penetrar no Castelo das Águias, localizado no pico de uma montanha e ao qual só se tem acesso teleférico.


A Agente Mary Ellison (Mary Ure) auxilia o major Smith
(Richard Burton)
Smith e Scheaffer, prontos para dar o bote contra os nazistas.
Scheaffer tentando monitorar o teleférico.
Entretanto, existe entre os homens de Smith um traidor. Dois oficiais do grupo são assassinados assim que chegam aos Alpes. O restante, incluindo o próprio Smith e o tenente americano Morris Scheaffer (Clint Eastwood), dão prosseguimento à missão, desafiando situações de alto risco, suspense, e violência.


A Agente Ellison (Mary Ure) é pura adrenalina.
Um dos momentos mais tensos do filme: a luta de Smith (Richard
Burton) contra dois inimigos em cima do teleférico em movimento.
As bombásticas sequências de adrenalina foram realizadas por um veterano mestre de ação, Yakima Canutt (1895-1986), diretor de segunda unidade (Canutt realizou a sequencia da “Corrida de Quadrigas” em Ben-Hur, em 1959 e foi dublê de John Wayne em No Tempo das Diligências, em 1939). No elenco, ainda vale destacar a presença da bela Ingrid Pitt (1937-2010), como uma segunda agente aliada que auxilia “nossos heróis”.


A bela Ingrid Pitt, como uma espiã aliada.
Elizabeth Taylor, então esposa de Richard Burton, acompanha
o marido nas filmagens. Ao lado da atriz, Clint Eastwood.
Como curiosidade sobre esta produção, vale destacar a presença de Richard Burton num papel que exigia um grande preparo físico. Mas antes das filmagens começarem, Richard estava passando uma semana no mesmo hotel (com sua então esposa, Elizabeth Taylor, que acompanhou grande parte das filmagens) em que Clint Eastwood também estava hospedado, e Burton o convidou às dez da manhã para beber.


Clint Eastwood e Richard Burton. "Amigos de copo" antes das filmagens.
Ingrid Pitt, Clint Eastwood, Mary Ure, e Richard Burton,
brindando o término das filmagens.
Burton, já inchado de tanto álcool, bebeu até a noite três ou quatro garrafas de scotch e fumou mais de três maços de cigarro. Burton só aceitou o papel em O Desafio das Águias para satisfazer seus filhos, que queriam ver o pai em um filme movimentado de ação.


Edição americana do livro de Alistair Maclean
O DESAFIO DAS ÁGUIAS, com Richard Burton na capa.

Enfim, O Desafio das Águias é uma aventura de guerra que não tem compromisso com eventos verdadeiros sobre a Segunda Guerra, mas isso pouco importa quando se trata de cinema quando o objetivo máximo é alcançar o limite da aventura e do entretenimento das plateias, graças à magia da Sétima Arte. Por isso, esta fita estrelada por Richard Burton e Clint Eastwood pode ser considerada uma das mais cativantes e apreciadas por todos os amantes dos filmes de ação, conseguindo prender o espectador até hoje. No Brasil, o filme foi lançado a 7 de abril de 1969. A Trilha Sonora (antológica) é de composição de Ron Goodwin (1925-2003).


Divulgação do filme em um jornal carioca, em 1969.
O filme foi exibido no extinto METRO BOAVISTA,
localizado na Rua do Passeio, Centro do Rio de Janeiro.
FICHA TÉCNICA
O Desafio das Águias
(Where Eagles Dare)
Ano de Produção: 1968.
País: Estados Unidos e Inglaterra
Direção: Brian G. Hutton
Roteiro: Alistair MacLean
Gênero: Guerra
Fotografia: Arthur Ibbetson
Tempo de Duração: 158 minutos.
Estúdio: Metro Goldwyn Mayer


Elenco
Richard Burton – Major John Smith
Clint Eastwood – Tenente Morris Scheaffer
       Mary Ure – Mary Ellison
Patrick Wymark – Coronel Turner
Michael Horden – Almirante Rolland
Donald Huston – Christiansen
       Peter Barkworth – Berkeley
William Squire  - Thomas
Robert Beatty    - Carnaby
Brook Williams  - Sgt. Harrod
       Ingrid Pitt - Heidi
Derren Nesbitt - Von Happen
Ferdy Mayne - Rosemeyer

Produção e Pesquisa:
Paulo Telles.

15 comentários:

  1. Meu filme favorito!
    Abraço do listafilmessegundaguerra.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Juliano, uma ótima semana, abraço do editor!

      Excluir
  2. Uma das mais divertidas aventuras de ação sobre a Segunda Guerra. Analisando hoje, chega a ser inusitada a parceria entre Richard Burton e um jovem Clint Eastwood.

    Brian G. Hutton dirigiu poucos filmes e seu último trabalho ainda no início dos anos oitenta, foi uma tentativa fracassada de copiar Indiana Jones em aventura chamada "Na Rota do Oriente" que tinha Tom Selleck como protagonista.

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Hugo! Realmente, acho que até mesmo para os padrões da época de sua produção, a dupla Burton e Eastwood já eram inusitados. Burton sempre foi um ator mais intelectual, e Eastwood sempre foi físico. O contraste dos dois astros é muito interessante, contudo a parceria deu muito certo nesta aventura dirigida por Hutton.

      Sobre o cineasta, ele ainda realizou um dos últimos filmes estrelados por Frank Sinatra, O PRIMEIRO PECADO MORTAL, em 1980, tremendo fracasso de bilheteria, que o "the voice" culpou o diretor, tentando até mesmo boicota-lo em Hollywood.

      De qualquer forma, o trabalho deste diretor é pouco. Depois do DESAFIO DAS ÁGUIAS, ele ainda dirigiu com Clint Eastwood OS GUERRILHEIROS PILANTRAS, em 1970, uma comédia de guerra com Donald Sutherland e Telly Savalas.

      Abraço do editor.

      Excluir
  3. Telles,

    Engraçado como os escritores têm normalmente uma linha específica no seu trabalho. Eu só escrevo livros de westerns (claro que não sou um escritor/escritor) e o Alistair se dedicou a fazer livros sobre a guerra, como vimos na edição, Estação Polar Zebra, Os Canhoes de Navarone e O Desafio das Águias.

    Porém, esta linha de gêneros não se atem apenas aos escritores. Muitos diretores têm predileção e estigma em fazer filmes especificos, como o Ford em westerns, o Hitchcock com fitas de suspenses, o William Castle com filmes de terror e outros e mais outros.

    Telles; há exatamente um ano atrás o blog do nosso querido Eugenio colocou este filme em uma de suas edições mensal. Como o filme O Desafio das Águias eu vi apenas uma vez, e no seu lançamento aqui em SSA, tenho recordações pequenas do filme.

    Mas, de algumas poucas coisas não esqueci, como a famosa luta no teto do periferico, cena tão perfeita e eletrizante que ainda vive em minha memória, sendo para mim o momento mais marcante do filme.

    Não recordo das traições, mas lembro que é um filme com um visual perfeito. Também recordo dos atores principais e do Castelo no topo dos Alpes, um lugar lindo e com o acesso único pelo periférico.

    De detalhes mais acurados não recordo, mas é uma fita muito boa e tão boa que mesmo vista tantos anos atras ainda guaro dela bonitas recordações, com o Burton sempre sensacional, mas somente reconheci o Clint depois de ver com ele os faroestes do Leone.

    Foi um bom resgate fazer uma edição com o filme do Hutton, pois é uma fita boa demais e de quem apenas vi mais um filme que foi Guerilheiros Pilantras, com o mesmo Clint Eastwood.

    Li você ressalvando que o Brian G Hutton foi ator e que teve uma ponta em Duelo de Titãs/59.
    Procurei em diversos blogs e sites de cinema e não li nada sobre isso, o que não invalida sua fala, claro.
    E para ver se tenho uma boa mente, por suas fotos, do Hutton, que andei vendo, ele só pode ser no filme do Douglas aquele parceiro de Earl Hollliman, que Matt Morgan (Douglas) mata perto da Estação. Me confirma isso, por favor.

    No mais abração e vamos em frente

    jurandir_lima@bol.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Baiano!

      Brian G. Hutton participou em DUELO DE TITÃS, de Sturges, como um dos homens de Anthony Quinn, que logo é despedido. Ele tem cenas com Carolyn Jones, onde ela para ajudar Kirk Douglas o embriaga num saloon para arrancar a verdade sobre assassinato de sua esposa. Sim, ele foi o parceiro de Earl Holliman e foi morto por Douglas em seguida. Não foi um grande papel, mas significativo para o futuro diretor.

      O curioso sobre O DESAFIO DAS ÁGUIAS é que, mesmo se assistindo apenas uma vez, e num longo espaço de tempo, não tem como não recordar de certas cenas marcantes, como a luta em cima do teleférico. Precisamos admitir que Alistair Maclean tinha a imaginação muito fértil para aventuras de guerra, faltando ele só escrever OS DOZE CONDENADOS, mas este quem o fez foi Nunnaly Johnson.

      Grande abraço do editor e uma excelente semana! Sigamos em frente!

      Excluir
  4. Pouco a acrescentar neste ótimo trabalho!
    Assisti a este ótimo filme de guerra no Cine Republica!
    O diretor também fez ponta em Sem Lei e Sem Alma...
    A luta no teleférico, se bem que não é nenhuma novidade, é a melhor cena deste filme...
    No elenco o bom ator alemão Anton Diffring, que tem teve dois grandes papeis em filmes de terror: O HOMEM QUE ENGANOU A MORTE E CIRCO DOS HORRORES!E também, para que você que é apaixonado por filme de Tarzan, o ator inglês Robert Beatty que participou do filme TARZAN E A ESPEDIÇÃO PERDIDA, que diga-se foi o primeiro filme de Tarzan que assisti.
    Em tempo: uma colher de chá para os dublês - Clint Eastwood teve dois dublês, Bill Sawyer e Eddie Powell...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Eddie!

      Verdade! O cineasta Hutton também participou em SEM LEI E SEM ALMA, como um dos homens de Ike Clanton.

      Sobre Robert Beatty lembro dele em TARZAN E A EXPEDIÇÃO PERDIDA, estrelada por Gordon Scott.

      E incrementando, não pode faltar os dublês em seus comentários, não é mesmo? Vale sem dúvida! Clint teve os melhores. Só faltou mencionar quem foi o de Burton.

      Abraço do editor!

      Excluir
    2. Como dublê do grande ator Richard Burton é Alf Joint, e de Mary Ure, Gillian Aldam !

      Excluir
    3. Obrigado pelas complementações, Eddie! Um forte abraço!

      Excluir
  5. Eia, Lancaster,

    Bimba! Certeiro como o tiro que Stewart deu na moeda em Winchester 73.

    Achei que tinha visto também o Hutton em Sem Lei e Sem Alma, mas não quis arriscar, pois não tenho o filme para confirmar. Mas tens razão. Ele está ali sim.

    E vos digo mais: não imaginas quantas coisas semelhantes existem em Sem Lei e Sem Alma e em Duelo de Titãs, claro, exceto o diretor.
    Apesar de ter certeza que sabe delas ou de algumas, vou enumerar algumas.

    1 - O saloon é o mesmo em ambos os filmes e quase alteração alguma. Veja as escadas.
    2 - O hotel onde Douglas se hospeda é exatamente o mesmo onde o próprio Douglas fica em ambos os filmes. Lembra dos espaços? Tudo o mesmo.
    3 - aquele local onde o Holliman e o Hutton matam a mulher de Douglas (Matt Morgan) no passeio que ela dá com o filho, é o mesmo onde Lancaster e a Fleming se encontram para adiar a data do casamento por ele precisar ir de encontro aos seus irmãos. Recorda?
    - recorda o balcão onde em Sem Lei, já no final, o Lancoaster pede para o Douglas parar de beber e procurar se curar e tudo o mais? Pois o balcão, além do saloon ser o mesmo, não fizeram modificação alguma para o Douglas se recostar nele e matar o Cleef em Duelo de Titãs.

    São observações de cinéfilos amantes desta Arte que nos faz de BOBOS. Rsrsrsrsrsr

    E quando falaste do Diffring, logo ele me veio à mente em O Circo dos Horrores, que você também citou. São filmes de nossa época de moleques e dificilmente nossas mentes falhavam ali. Elas estavam ativas, frescas, cheias de um vigor que hoje sinto inveja e até falta.

    Abração amigo

    Jurandir_lima@bol.com.br

    ResponderExcluir
  6. Telles,

    Tal qual tu falaste e o Lancaster também; a cena do teleférico é o momento marcante do filme do Hutton. Não tem para onde correr.

    E, tal qual descreveste, ficou comprovada minha suposição sobre o Hutton em Duelo de Titas. Ele era mesmo o que disseste e que eu supus.

    Falei com o Lancaster sobre algumas similaridades entre locações de Sem Lei e Sem Alma e Duelo de Titãs. Mas acho que o mesmo cenário, claro que o rural, dos dois filmes foi também aproveitamdo em A Lança partida, apesar de não ter certeza e dos filmes serem de Estudios diferentes.

    Abração para o amigo carioca.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso pode mesmo ter ocorrido, Ju.
      E considero tais observações bem pertinentes e lúcidas, meu amigo, rs!

      Abraços do editor.

      Excluir
  7. Telles,

    O amigo mande emails para o Lancaster chamando-o a rever seus comentários porque existem comentários em cima dos do dele.

    Da mesma forma sugiro o amigo convocar com veemência CHAMADA (Rsrsrsrsrsrs) o amigo Thomaz a estar mais perto de nós. Quase nunca o vejo por aqui. E ele que tanto elogia seu blog nos emails que me manda.

    Convoca o homem, Telles, convoca e lhe puxa a orelha.

    jurandir_lima@bol.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oh amigo Ju!

      Eu sempre convoco a todos no momento em que publico as matérias, entre os quais vc mesmo recebe esats convocações. No facebook, Thomaz comentou apenas que não conhecia ainda o filme, e por essa razão, ele não veio aqui no blog para tecer comentários. Vou falar com o "Coronel Lancaster" para vim aqui e rever suas opiniões e fazer suas réplicas.

      Abraços do amigo carioca!

      Excluir

NOTAS DE OBSERVAÇÃO PARA PUBLICAÇÃO DE COMENTÁRIOS.

1)Os Comentários postados serão analisados para sua devida publicação. Não é permitido ofensas ou palavras de baixo teor. É Importante que o comentarista se identifique para fins de interação entre o leitor e o editor. Comentários postados por "Anônimos" sem uma identificação ou mesmo um pseudônimo NÃO SERÃO PUBLICADOS.

2)Anúncios e propagandas não são tolerados neste setor de comentários, pois o mesmo é reservado apenas para falar e discutir as matérias publicadas no espaço. Caso queira fazer uma divulgação, mande um email para filmesantigosclub@hotmail.com. Grato.

O EDITOR


“Posso não Concordar com o que você diz, mas defenderei até a morte seu direito de dize-la”

VOLTAIRE

Outras Matérias

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...