sábado, 3 de outubro de 2020

Os Impiedosos (1968): A Eficiência Cinematográfica da Ação Pelas Câmeras de Don Siegel.

 

Os Impiedosos (Madigan), realizado em 1968 por Don Siegel (1912-1991) é baseado ao estilo da série policial de TV Cidade Nua (1958-1963), bem como do filme homônimo de 1948 dirigido por Jules Dassin. De fato, tanto a série televisiva quanto a obra de Dassin não se diferem substancialmente ao filme de Siegel levando em conta as épocas de produção, as proposições realistas de ambas, e o ângulo dos personagens sobre os quais o roteiro centralizou o desenvolvimento da trama.  A diferença única é que MADIGAN não se compromete a comportamentos de boa conduta dos policiais, focalizando os personagens com elevada dose de crueza, aceitando-os como são e desvinculando-os de heroísmo cotidiano tão evidente nos filmes policiais. A propósito, a obra aqui resenhada é baseada em livro de Richard Dougherty (1921-1987). 

Os Detetives Rocco Bonaro (Harry Guardino) e Dan Madigan (Richard Widmark) tem uma importante tarefa...

levar para delegacia Barney Benesch (Steve Inhat) para uma inquirição de rotina, mas...

o criminoso consegue dominar os dois policiais...

Os detetives Dan Madigan (Richard Widmark, 1914-1998) e Rocco Bonaro (Harry Guardino, 1925-1995), da polícia de Nova York, tentam prender o marginal Barney Benesch (Steve Inhat, 1934-1972) para uma inquirição de rotina, sem saberem que ele é suspeito de assassinato. Ao chegarem à delegacia, os detetives são censurados e o comissário Anthony Russell (Henry Fonda, 1905-1982) dá a eles três dias para capturar o criminoso.

e os leva para o terraço do prédio, desarmando os detetives Bonaro e Madigan.
Henry Fonda como o comissário Anthony Russell...

cujo amigo, inspetor Charles Kane (James Whitmore) se envolve com fora da lei.

Paralelamente, Russell rumina alguns problemas. Sua amante, Tricia Bentley (Susan Clark) pensa em deixa-lo e seu amigo, o inspetor Charles Kane (James Whitmore, 1921-2009) envolve-se secretamente com um fora da lei. Enquanto isso, o próprio detetive Madigan enfrenta uma crise com sua esposa, Julia (Inger Stevens, 1935-1970), e o filme vai enfocando questões diversas do cotidiano. 

Susan Clark como a amante do comissário Russell.

O detetive Madigan é casado com Julia (Inger Stevens). O relacionamento anda em crise.

MADIGAN se tornou em realidade um thriller ágil e envolvente graças ao roteiro de Howard Rodman (1920-1985, creditado como Henry Simoun) e Abraham Polonsky (1910–1999), cineasta que foi vítima do macarthismo e dirigira em 1948 o policial A Força do Mal (Force of Evil) com John Garfield, mas que acabou boicotado pela distribuição. O script situa sua trama segundo as reações de dois personagens: o detetive Daniel Madigan, um policial eficiente, mas pouco escrupuloso, uma máquina realmente implacável, e seu superior, o comissário Anthony Russell, um homem confrontado com uma noção rígida do dever e da honestidade, levada ao ponto de torna-lo insensível e paradoxalmente menos vizinho da justiça que procura cativar.

Richard Widmark como o implacável detetive Daniel Madigan. 
Como foi dito, o compromisso que estabelece Os Impiedosos somente com realismo não permite que seus autores pretendessem conferir-lhes conteúdo sintomático de juízo sobre a instituição policial em si e sobre as que exercem. Sem dúvida, a obra de Siegel desejou propositalmente desmistificar a força policial, não os tornando vilões da sociedade, mas anti-heróis que para defender o povo precisa usar muitas vezes da violência e sem esperar méritos em troca (o que leva a reminiscência do amargo policial vivido por Robert Ryan em Cinzas que Queimam, de Nicholas Ray em 1951). As distorções comportamentais de Dan Madigan e de seu parceiro Rocco Bonaro não são apenas através dos hábitos violentos e do oportunismo de ambos, mas também do conceito absoluto do certo e errado que norteia os passos do comissário Russell, além de certa padronização de atitudes e de julgamentos tendente a interpretar a realidade segundo uma ótica discutível. 

O cineasta Donald (Don) Siegel.

Siegel instruindo Widmark e Fonda em uma das rodagens de OS IMPIEDOSOS (1968).

Don Siegel realizou OS IMPIEDOSOS com o mesmo impacto que caracterizou sua versão de Os Assassinos (The Killers), feita para televisão em 1964, considerada até mesmo superior à primeira feita em 1946 dirigida por Robert Siodmak, com Burt Lancaster e Ava Gardner. No mesmo ano de 1968, juntou-se ao ator Clint Eastwood e realizaram Meu Nome é Coogan (Coogan’bluff), com Eastwood como o personagem título, tão violento e paradoxal quanto Madigan de Richard Widmark. Em 1971, Siegel ainda apresentaria para as telas outro inescrupuloso justiceiro das forças policiais, Harry Callaham (Harry, o Sujo) em Perseguidor Implacável (Dirty Harry), novamente estrelado por Eastwood em parceria com o cineasta.

Richard Widmark como Dan Madigan...

que tem que lidar com bookmakers para obter informações, e um deles é o anão Midget Castiglione (Michael Dunn).

Os Impiedosos é um filme dinâmico e com a eficiência cinematográfica que só os grandes filmes de ação possuem, e sem ambições de estabelecer revisões ou mesmo propor caminhos. Um roteiro dos mais eficientes, preciso no retrato psicológico dos personagens, assim como a eficiente direção de Siegel. A qualidade da fotografia de Russell Metty (1906–1978) com inteligente aproveitamento do quadro proporcionado pelo TechiniScope, e a movimentada trilha sonora assinada por Don Costa (1925-1983) faz com que MADIGAN seja um dos filmes criminais mais badalados do cinema. Os intérpretes também merecem seus destaques, em especial Widmark, Fonda, Guardino e Whitmore. 

Dan e Julia tentam salvar a relação.

O último confronto de Madigan

O cineasta Siegel teve cenas impostas ou cortadas pela produção, o que não impediu o sucesso de crítica e público, tanto que o próprio Widmark voltaria a interpretar o personagem numa série homônima para a TV entre 1972/73. Contudo o universo de Madigan na TV era diferente do filme de Siegel, já que na versão cinematográfica o detetive vem a falecer. Os Impiedosos foi rodado com raro esplendor em exteriores da cidade de Nova York.

Divulgação do filme pelos jornais cariocas em 1968

FICHA TÉCNICA

OS IMPIEDOSOS

(Madigan)

País – Estados Unidos

Ano – 1968

Gênero – Criminal/Ação

Direção - Don Siegel

Produção - Frank P. Rosenberg em produção e distribuição para Universal Pictures.

Roteiro - Howard Rodman (creditado como Henry Simoun) e Abraham Polonsky, baseado em romance de Richard Dougherty.

Música – Don Costa

Fotografia – Russell Metty, em cores 

Metragem - 101 minutos

ELENCO

Richard Widmark – Detetive Daniel Madigan

Henry Fonda – Comissário Anthony Russell

Inger Stevens – Julia Madigan

Harry Guardino – Detetive Rocco Bonaro

James Whitmore – Inspetor Chefe Charles Kane

Susan Clark – Tina Bentley

Michael Dunn -   Midget Castiglione

Steve Ihnat - Barney Benesch

Don Stroud – Hughie

Sheree North – Jonesy

Warren Stevens – Ben Williams

Raymond St. Jacques – Dr. Taylor

Bert Freed – Chefe dos Detetives Hap Lynch

Harry Bellaver – Mickey Dunn

Frank Marth – Tenente James Price

Virginia Gregg – Esther Newman

Produção e Pesquisa

PAULO TELLES


As Maiores Trilhas Sonoras da Sétima Arte, e em todos os tempos! Só no 
CINE  VINTAGE..
Todos os domingos, às 22 horas.
SINTONIZE A WEB RÁDIO VINTAGE: 
REPRISE DO PROGRAMA NAS
QUINTAS FEIRAS (22 horas)

SÁBADOS (17 HORAS)

Um comentário:

  1. Belo post. Jamais vou conseguir ser tão completo em meu blog. Eu cheguei a postar este filme em meu canal no YouTube, mas que foi removido pelo YouTube. Aliás, já tive dois canais no YouTue e que foram bloqueados. Eu publiquei este filme e não houve problemas com copyright. Don Siegel se dava bem com esse tipo de filme, haja vista os que ele fez com Clint Eastwood. Richard Widmark sempre um ator muito competente. Na última acabe de vê-lo com James Stewart no filme "Two Rode Together".

    ResponderExcluir

NOTAS DE OBSERVAÇÃO PARA PUBLICAÇÃO DE COMENTÁRIOS.

COMENTÁRIO DE "ANÔNIMO" NÃO SERÃO RESPONDIDOS E CONSIDERADOS. POR FAVOR, LEIA COM ATENÇÃO:

1)Os Comentários postados serão analisados para sua devida publicação. Não é permitido ofensas ou palavras de baixo teor.

2) É Importante que o comentarista se identifique para fins de interação entre o leitor e o editor. Comentários postados por ANÔNIMO - NÃO SERÃO PUBLICADOS.

3) Anúncios e propagandas não são tolerados neste setor de comentários, pois o mesmo é reservado apenas para falar e discutir as matérias publicadas no espaço. Caso queira fazer uma divulgação, mande um email para filmesantigosclub@hotmail.com.

4) Perguntas que nada tenham a ver com a matéria ou a referida postagem não serão respondidas e serão desconsideradas e descartadas.

Grato.

O EDITOR

“Posso não Concordar com o que você diz, mas defenderei até a morte seu direito de dize-la”

VOLTAIRE