quarta-feira, 1 de maio de 2013

Gordon Scott - O Perfil de um Tarzan e sua História.


No dia 30 de abril de 2007, o mundo soube através de seus noticiários, bem como pelos sites na internet, incluindo o IMDB, do falecimento de Gordon Scott, cuja memória para o público mais afinado com o cinema, e principalmente, para os fãs de Tarzan, não esmorecera. Para alguns poucos talvez, há quem pense que um dos grandes intérpretes do Homem Macaco já havia falecido, contudo, ele atravessou seus últimos anos com sérios problemas tanto familiares quanto de recursos financeiros – para um ídolo que ganhou muito dinheiro no cinema épico europeu e que viajava sempre de Primeira Classe.

“Adotado” por um casal de fãs que o admiravam muito como um herói das matinês e que o cuidaram nos últimos cinco anos de vida, Gordon Scott viveu intensamente, e não é sabido que tenha prejudicado ou pisado em qualquer ser humano (a não ser com ele mesmo possivelmente). Nesta matéria, em celebração dos seis anos de sua passagem, traçaremos o perfil deste homem atlético e musculoso, e que juntamente com Johnny Weissmuller e Lex Barker, tornou-se um dos mais populares Tarzans da Sétima Arte.

*****************************************************************



Muito pouco se sabe realmente da origem de Gordon Scott, cujo verdadeiro nome era Gordon M. Werschkul, nascido a 3 de agosto de 1926, em Portland, Oregon, Estados Unidos.  O mais novo de nove filhos, desde muito jovem, interessou-se em esportes, principalmente a musculação e prática de lutas marciais, como judô e luta livre.

Ele começou a musculação quando tinha  15 anos de idade. E percebeu que ao longo de sua adolescência fazia sucesso com as garotas.


Quando ele foi convocado para o Exército em 1944, ele enfrentou problemas quanto ao uniforme, já que não havia para sua medida devido ao seu ombro alargado e seus grandes bíceps, logo tiveram que providenciar um uniforme sob medida para Scott.  Sua farda chegou a tempo para que o jovem atleta, com a guerra faltando para sua reta final, pudesse ensinar aos recrutas vindos da Califórnia e no Texas lutas com baionetas, manuseio de rifles e pistolas,  ou modalidades de luta e combate corpo a corpo.  


Ao término da guerra, tornou-se policial, mas foi dispensado com honra em 1947, onde a partir de então trabalhou de tudo um pouco: foi bombeiro, vaqueiro, pescador, e por um breve período lutador profissional de catch.


Em 1953, ao trabalhar como salva-vidas em um hotel de Las Vegas, o Sahara, foi descoberto por um grupo de agentes de Hollywood, que notaram o seu bíceps de 49 centímetros, além do seu desenvolvido tórax. Por esta época, estes mesmos agentes já haviam conduzido 200 testes, com vários atores, na busca de um novo Tarzan para substituir Lex Barker, que abandonara o cetro de Rei das Selvas. Finalmente, Scott foi escolhido para o papel do Homem Macaco. O produtor Sol Lesser (1890-1980), que vinha produzindo os filmes de Tarzan desde os tempos de Johnny Weissmuller para a RKO, deu-lhe um contrato de sete anos, e o nome artístico ("Werschkul" estava bem similar demais para Weissmuller, o Johhny, o mais conhecido Tarzan do cinema). O primeiro filme de Scott como Tarzan foi filmado em estúdios da RKO, cujo alguns restos de cenários serviu para uma das cenas de E o Vento Levou: “Eles tinham uma pequena selva fixa num dos cenários e nós rodamos”- declarou tempos depois Scott.



Os três primeiros filmes de Tarzan com Scott (um para RKO e dois para Metro-Goldwyn-Mayer) produzidos por Sol Lesser, embora bem recebidos, ainda realçavam a personalidade do homem-macaco como um  desarticulado que  não saberia se comportar perante a civilização, algo que aborrecia o seu célebre criador, Edgar Rice Burroughs (1875-1950), e o cinema vinha compondo o perfil do personagem na forma de um verdadeiro idiota desde as atuações feitas por  Elmo Lincoln (na época do cinema mudo, 1918)  passando para os períodos de Johnny Weissmuller e Lex Barker. 



Nos sets, Scott estava ansioso para fazer o seu próprio trabalho de dublê, mas depois se desempolgou ao lutar com uma serpente python, como o roteiro pedia em Tarzan e a Tribo Nagasu, de 1957.  Tempos depois, em uma entrevista, Scott declarou: "Você sabe, as serpentes têm os dentes que ficam inclinados para trás". É difícil retirá-los de você. Isso era um grande problema, eu achava  que era de 19 metros, pesava cerca de 200 quilos”. A verdade que Gordon nunca se sentia muito a vontade com os animais, segundo sua colega, a atriz Eve Brent (1929-2011), que interpretou Jane em três filmes tendo Gordon como astro.


Scott foi obrigado a mudar um pouco a maneira de atuar do personagem, e isto pode ser reparado se compararmos as suas três primeiras atuações feitas nas películas produzidas por Lesser, e com os seus três últimos filmes para o personagem produzidos por Sy Weintraub (1923-2000, que produziria a série de Tv com Ron Ely) e feitos pela Paramount.




Os próximos filmes de Tarzan tendo Scott seriam produzidos na África e o público exigia cada vez mais ação e realismos, e um dos  vilões foi interpretado por um pré-James Bond, Sean Connery.  A releitura do personagem Tarzan foi entregue a Gordon Scott, que pode ser considerado o 1º ator de Tarzan a interpretar o personagem com mais inteligência e articulação tal qual os propósitos do escritor Edgar Rice Burroughs, e cujo o vocabulário radicalmente mudou do “mim Tarzan, você jane” dos filmes anteriores com Weissmuller e Lex Barker para um contexto mais adulto, com histórias mais dinâmicas e diálogos mais brilhantes, para alívio de Scott, que temia ter que repetir a fórmula de atuar de seus dois predecessores. A Maior Aventura de Tarzan , e Tarzan, o Magnífico, são considerados os melhores da série estrelados por Gordon Scott.

Não está até hoje muito claro se  Gordon Scott foi retirado do papel por vontade própria ou se foi algo da produção, mas de qualquer forma, na época, ele declarou a um repórter que ele não conseguia o respeito que ele achava que merecia. "Em Beverly Hills, as pessoas pensam que eu sou apenas mais um ator que precisa de um corte de cabelo", dizia o ator.




Conhecendo o trabalho de um ex-dublê chamado Jock Mahoney (1919-1989), que também era ator de filmes de faroestes, que fazia ele muitas vezes suas próprias cenas de ação, Sy Weintraub experimentou dar a Mahoney um papel de vilão ao lado de Scott , que fazia sua última fita como o Homem Macaco, em Tarzan, O Magnífico, em 1960. Nesta película, Scott e Mahoney fizeram as cenas de luta, em um riacho, sem dublês. Passando o bastão para Jock, que faria somente dois filmes como o personagem de Burroughs (Tarzan vai a Índia e Os Três Desafios de Tarzan, 1962 e 1963 respectivamente), Scott, aproveitando seus atributos físicos, foi para a Europa desempenhar outros heróis de força numa nova modalidade de cinema que estava surgindo então – os épicos espadas & sandálias, aventuras como Hércules, Maciste & Cia que invadia os cinemas de todo o mundo, cujos heróis tinham que ser interpretados por atletas ligados ao fisiculturismo. Scott foi um deles, graças aos auspícios de um grande amigo considerado o primeiro a se consagrar no novo gênero- falo de Steve Reeves (1926-2000). É dignificante e glorioso mister falar da grande amizade que Scott e Reeves fizeram ao longo do tempo.


GORDON SCOTT e  STEVE REEVES: AMIZADE ACIMA DA SINCERIDADE.

Gordon Scott foi logo  para Roma para participar com seu amigo e ex-companheiro de maromba Steve Reeves (1926-2000), detentor dos títulos de  Mr. America e Mr. Universe. Reeves fez fortuna estrelando na Europa as famosas aventuras épicas de Espadas & Sandálias”, baseadas na mitologia e conhecida por sua dublagem mal sincronizada e efeitos especiais baratos. Com Scott não se sucedeu de forma contrária, pois também fez igual fortuna, mais do que fazia em Hollywood atuando como Tarzan.





Os dois homens fortes interpretaram Remo (Scott) e Romulo (Reeves), em " Duelo de Titãs "(1961). Scott passou a retratar Maciste (" Maciste contra os Vampiros "), Júlio César (" A Rainha de César ") e Hércules (" Hércules contra Moloch  ou “O Conquistador de Mycena ", e Hércules e a princesa de Troia”, este um piloto para a TV).  Foi também Zorro (“Zorro e os Três Mosqueteiros, 1964), e  Buffalo Bill (“O Herói do Oeste”, de 1963), entre tantas produções da língua italiana.




Com a vinda dos Faroestes Spaghetes, o modismo dos épicos espadas & sandálias saiu de cartaz. Tanto Scott quanto seu amigo Reeves deixariam de atuar no fim dos anos de 1960, mas mantiveram contato ao longo dos anos, até Steve Reeves falecer, a 1º de maio de 2000.

Scott juntou-se ao o circuito de eventos e autógrafos, aparecendo em convenções de fãs na Califórnia, Flórida e outros pontos nos Estados Unidos fazendo aparições pagas e autografar velhas lembranças de fãs, muitas vezes com o seu velho amigo Steve Reeves.

GORDON SCOTT E STEVE REEVES EM 1994
No final de abril de 2000, ambos foram convocados para aparecer em um show de autógrafos, na Califórnia. Scott declarou, em maio de 2000, pouco depois do falecimento de seu amigo Reeves: "Eu liguei para ele e lhe disse que estava indo para lá (Califórnia) e que chegaria adiantado  dois dias, mas ele disse que não estava se sentindo muito bem. O fato é que cinco dias depois, Steve estava morto.  Steve nunca bebeu ou fumou em sua vida,  ou qualquer das coisas que geralmente matam nessa idade. Isso foi um chute na cabeça, uma maldição! – declarou Scott sobre o falecimento do amigo, que tinha 74 anos de idade quando partiu para o Olimpo, deixando uma legião de admiradores e fãs em todo o mundo.


GORDON SCOTT : CASAMENTO COM VERA MILES E OUTRAS MULHERES

Gordon Scott conheceu Vera Miles durante as filmagens de seu 1º filme, Tarzan e a Selva Misteriosa, que muito embora não fosse a Jane, era sua mocinha na história. Da união, tiveram um filho, Michael (nascido em 1957) mas o casamento foi muito conturbado. Embora pouco se saiba sobre a vida de Gordon Scott antes de seu casamento com Vera, acredita-se que ele fora casado duas ou três vezes antes, e segundo o irmão, tivesse tido relações com outras mulheres e filhos ilegítimos.  O casamento de Gordon e Vera durou entre 1954 a 1959.




"Ele sempre foi um grande gastador e gostava de mulheres," lembra o irmão de Scott, Rayfield Werschkull . "Se ele tinha uma fraqueza, era por mulheres. Elas estavam sempre dando em cima dele."


Scott declarou certa vez a um jornal que jamais pensou em ser ator, mas já que ele estava no ramo, ele acreditava que com um mínimo de esforço ele poderia ser bem sucedido, e que com o dinheiro se pode encontrar de tudo – desde mulheres bonitas até conhecer lugares interessantes no mundo – e Gordon Scott foi Cidadão do Mundo no auge do seu sucesso. Viajava sempre de Primeira Classe. 


A sobrinha do ator, Jane Tyler, declarou em uma revista na época de seu falecimento: “Eu era menina e me lembro quanto o tio Pete (os familiares de Gordon Scott o chamavam assim) veio para nos ver, e ele estava dirigindo um Cadilac rosa grande, e minhas amigas não podiam acreditar que meu tio era astro de Hollywood. Então nós perdemos contato com ele, e não o vimos por mais de 30 anos”.



Depois do seu casamento com Vera Miles (oficialmente o único de acordo com sua biografia conhecida), Scott com certeza teve inúmeros casos com outras mulheres, fosse nos Estados Unidos ou mesmo na Europa, na época em que ele esteve de turnê  interpretando os heróis mitológicos nos épicos italianos. Gordon Scott, em sua particularidade, parecia lembrar um destes heróis dos deuses, consumido pelo poder de sua força muscular e ardente desejo pelo sexo oposto. Tudo indicava que parecia não querer compromissos com a família, não dar satisfação de seus atos ou mesmo se prender a uma pessoa. Liberdade era tudo que ele parecia mais apreciar.


Em 1966, Scott realizou seu último filme, um Western Spaghetti, o intitulado 5 Túmulos Banhados de Sangue, ao lado de um ícone do cinema, Joseph Cotten. Em seguida, voltou para os Estados Unidos e uma das coisas que ele ao longo de sua vida sempre fez foi recusar a falar de seus motivos que o levaram a parar de atuar. Só dizia que tinha perdido a vontade. E não somente: voltando para os States, sua reputação de mulherengo se intensificou cada vez mais, além de gastar tudo com elas, chegando a ficar endividado, de acordo com um jornal publicado nos EUA, o Toronto Star, publicado em 1987 , quando Scott já contava com 60 anos de idade.


GORDON SCOTT E COMO O CASAL THOMAS ENTROU EM SUA VIDA.

Desde meados dos anos de 1970 que Gordon Scott sobrevivia de participação de espetáculos de autógrafos, eventos e convenções, fossem de Tarzan ou de filmes épicos, além da aposentadoria como policial, a qual saiu com honras em 1947. Mas isto não era suficiente para cobrir tantos gastos perdulários que veio a acumular nos anos seguintes. No entanto parece que um anjo da guarda apareceu na vida de Scott, ou melhor dizendo, um casal de anjos, que gostavam de suas atuações no cinema e que cresceram ao vê-lo se perdurar nas árvores como Tarzan. Falo do Casal Thomas, Roger e Betty Thomas, de Baltimore.



"Meu marido tem sido um fã dele desde que ele era criança. Ele era o seu ídolo. Quando estávamos em Hollywood cerca de oito anos atrás, nós o conhecemos, e Roger e Gordon tiveram uma afinidade mútua. O Convidamos para ir a nossa casa. Ele veio e nunca mais saiu de nossas vidas” – Diz a Srª Betty Thomas, uma enfermeira aposentada.

"Eu vi pela primeira vez em um filme em um cinema de  Rogersville quando eu era um menino, e foi isso", disse Roger Thomas, um operário aposentado. "Eu não tive muito tempo para pensar sobre a sua morte e deixá-lo afundar-se por dentro . Ele significava o mundo para mim, e tivemos muitos bons momentos juntos. Fui abençoado por tê-lo conhecido." – Assim declarou Roger quanto ao falecimento de Scott.

EVENTO TELEVISIVO DE 1977, REUNINDO JOHNNY WEISSMULLER, GORDON SCOTT, JOCK MAHONEY, BUSTER CRABBE, DENNY MILLER e JAMES PIERCE - TODOS INTÉRPRETES DO REI DAS SELVAS.


Thomas ainda acrescentou que a saúde de Gordon Scott estava abalada desde outubro de 2006 quando ficava internado em várias casas de repouso e hospitais. “Ele não tinha mais ninguém além de nós” – declarou Thomas.


De acordo com um irmão sobrevivente, Rayfield Werschkull de Portland, Oregon, Gordon Scott nasceu Gordon M. Werschkull, a  3 de agosto de 1926. Outras fontes dão o seu ano de nascimento como 1927, mas o irmão disse: "Eu sou exatamente 10 anos mais velho. Éramos uma família de nove filhos, e todos nós acabamos indo em direções diferentes. Eu não vi Gordon, a quem chamávamos de Pete, por oito ou 10 anos. Nós apenas não mantínhamos contato”, disse Rayfield.

GORDON SCOTT E DENNY MILLER (AO MEIO, SEGURANDO UMA CANETA) NUM EVENTO EM TARZANA, NO ERBIZINE TARZAN, DE PROPRIEDADE DE DANTON BURROUGHS, NETO DE EDGAR RICE BURROUGHS. 1995.
GORDON DANDO AUTÓGRAFOS 
Gordon Scott admitia que a “vaidade era a muleta de todo o ser humano”.  Mas isto não impedia de Danton Burroughs, o neto do fabuloso criador de Tarzan, Edgar Rice Burroughs, a não admirar Scott, e para Danton, Gordon Scott foi superior a Johnny Weissmuller: "Ele era absolutamente maravilhoso como Tarzan. Ele (Gordon Scott) interpretou o personagem como um homem inteligente e agradável, assim como meu avô tinha escrito originalmente", disse Danton Burroughs de Tarzana, Califórnia, onde existe o fã clube Erbizine Tarzan. Danton ainda declara: "Ele (Scott)  também deu uma interpretação maravilhosa de Tarzan como um ser articulado, fora do que se viu antes dele ".


Roger Thomas cresceu em Baltimore, mas passava os verões na fazenda dos pais no oeste de Virgínia. Roger viu Gordon interpretar, além de Tarzan, outros heróis de força suprema como Hércules, Maciste, e Sansão, no drive-in de Buckston, enquanto sua família estava hospedada em Rogersville, Pensilvânia. Roger ficava impressionado com as façanhas de Gordon Scott. Roger  tem 67 anos, o cabelo penteado para trás, uma barba bem aparada e um arremesso perfeito como o sotaque barítono de Johnny Cash. Na juventude, também praticou esportes de levantamento de peso. Ele tem uma memória fotográfica fantástica, especialmente quando se trata de filmes. Ele se tornou um fã de Gordon Scott. Décadas mais tarde, seu herói veio morar no quarto dos fundos de sua casa.

Mas até chegar a este momento, os Thomas e Scott tiveram muitos desencontros após a primeira apresentação, quando os dois fizeram uma viagem a Hollywood. Roger queria conhecer Gordon há muito, e tinha a ideia fixa de caminhar até ele e dizer que era provavelmente o maior fã de Scott, nem que fosse para apertar sua mão uma única vez na vida.


Demorou cerca de sete anos de viagens à Califórnia para encontrar Gordon Scott, cujo paradeiro era bem difícil, mas através de uma dica de Danton Burroughs, o neto do grande Edgar, os Thomas souberam que Scott estava hospedado com uma família no Arizona, e conseguiram o número de telefone desta família para contatar um dos mais fabulosos Tarzans do cinema.

Roger estava nervoso, não sabia o que iria dizer ao certo, e nem queria parecer demasiadamente chato ou infantil, mas era como ele se sentia às vezes. Quando ele por fim ligou para Gordon, ele se estabeleceu com um: “Olá, Mr. Scott, eu sou Roger Thomas, de Baltimore, Maryland, e sou provavelmente o maior fã que já teve em sua vida”.

"Sério?" Scott respondeu. "Você sabe, você não ouve muito mais falarem de mim."

Os dois homens começaram a se corresponder. Thomas enviava presentes de aniversários e Natal, rastreando para Scott filmes raros para ele, em VHS e DVD. Gordon queria retribuir, mas Roger lhe disse: “Não precisa, amigo! Durante toda minha mocidade de infância, vc me deu tudo que eu precisava, de verdade”. E Scott respondeu: “Eu acredito em você, você é o que diz que é” .

GORDON SCOTT E ROGER THOMAS - FOTO BATIDA EM 2006
Cerca de um ano depois da morte de Steve Reeves, as coisas não estavam dando certo para Scott no Arizona. Ele vivia há anos no dinheiro de seus shows de autógrafos e outras aparições públicas em eventos e convenções, juntamente com os pagamentos residuais de seus filmes. 

Apesar das recusas iniciais de visitar os Thomas em Baltimore, ele acabou aceitando a oferta de uma  visita a Roger e sua esposa. Foi o primeiro encontro cara a cara , a 16 de março de 2001, as 18h20 min . Scott veio de avião para atender o desejo ardente de seu querido fã, e este, por fim, com os olhos a brilhar, vai conhecê-lo.  Quando Roger finalmente o encontrou, o ator estava em um banco de telefones, tentando falar com alguém para buscá-lo. Roger, um amigo que o acompanhava, e Scott, se encontraram, e do aeroporto eles pegaram um Taxi para casa dos Thomas.


"Eu vim aqui para visitar Roger e Betty", diz Scott. "E enquanto eu estava aqui , a visita acabou se transformando em uma estadia prolongada, porque tinha tempo de sobra. Eu não tinha vivido na Costa Leste e eu queria ver como era. Saí para um par de semanas e eu permaneci por anos. – Declarou Scott.

Na verdade, Gordon Scott ficou com eles por quase seis anos, compartilhando da casa dos Thomas, juntamente com um cão e dois grandes pássaros tropicais. Scott passava a maior parte de seu tempo em seu quarto, lendo livros que Roger recebia da biblioteca das proximidades. O trio (Scott, Betty e Roger) tomavam as suas refeições juntos, assistiam filmes juntos, mas parece que chegou um momento que Scott queria um pouco de liberdade: "Na maioria das vezes, ele era um recluso", diz Roger. "Ele gostava de sua privacidade e foi isso."

Roger dizia que Scott estava muito deprimido, acreditando que as pessoas lhe haviam esquecido. Mas por outro lado, porém, ele recusava ofertas de produtoras de cinema, fãs e jornalistas que tentaram alcançá-lo através dos Thomas. Não demorou e Scott saiu da casa de Roger e da esposa para se internar numa casa de repouso. Roger estava bastante preocupado com o amigo e começou a estender a mão.Roger e Betty visitavam regularmente o velho ator na casa de repouso. O casal tem filhos, mas se recusam a falar deles, dizendo apenas que eles estavam crescidos e que têm suas próprias vidas para viver.


Scott não tinha feito nada para divulgar seu incurso na casa de repouso, e não admitia muitos visitantes, mas durante uma visita em fevereiro de 2006, ele tinha guardado algumas cartas de fãs. Ele os tirou de seu guarda-roupa cartas de fãs que ele recebia na década de 1950 quando fazia sucesso como o Homem Macaco, e outras tantas quando estava filmando no além-mar.
Gordon Scott vivia numa casa de repouso em Baltimore, e depois de um certo tempo, Roger lhe fez uma visita onde tentou explicar sua admiração por ele, que se contorcia na cadeira, incapaz de manter-se quieto. As armadilhas da fama de Scott estavam escondidas no armário do quarto que dividia com um estranho. É duvidoso que suas enfermeiras, ou até mesmo seu companheiro de quarto, sabia de sua carreira no cinema.

Uma diálogo entre Scott e Roger Thomas, em dueto, foi registrada na casa de repouso, enquanto Roger faziam uma de suas visitas ao famoso amigo: 

Thomas: "Toda a minha vida, você tem sido uma inspiração para mim, eu costumava passar minhas férias procurando por você.  eu nunca desisti.."

Scott: "Você só pode estar doido, Rogers, rs (risos)"

Thomas: "Eu tenho orgulho de ser tão doido, pois você me mudou, e eu passei a trabalhar, a fazer meu dinheiro para ir ao cinema e vê-lo em ação. A razão de ir ao cinema toda a minha vida tem sido Gordon Scott...este Gordon (indicando o amigo).

Scott: "Você se imagina vivendo com um merda como eu? - dizia Gordon se auto-criticando.

Thomas: "Tenho vontade de publicar um livro sobre nós, expressar meus sentimentos, já que nos dias de hoje, a vida não sabe entreter como antigamente”.

Scott: "Isso é um grande elogio, e não é de brincadeira, não é, Roger?."

Thomas: "É com o coração, velho amigo."

e se abraçam.

Mais tarde, depois que Thomas o deixou, Gordon falou sobre o amigo: "Roger é um cara maravilhoso Ele é mais que um fã - ele é mais que um amigo ou um irmão, ou um filho. Ele é um cara legal..."


Enquanto Scott esteve na casa de repouso, ele recebeu a visita de Sky Brower, um fã de Arkansas que dirige um dos muitos sites de fãs de Tarzan na internet. Brower havia tentado por anos procurar o ator e havia escrito uma carta para o endereço dos Thomas. A carta ficou sem resposta. Brower rastreou o número de telefone dos Thomas e falou com Betty, mas não conseguiu chegar até Scott. Quando Brower ouviu que Gordon tinha ido para uma casa de repouso, ele tentou ligar de novo, e combinou uma visita a Baltimore com os Thomas.

Com o dinheiro arrecadado a partir da venda de memorabilias de Tarzan nos sites de fãs ligadas ao Rei das Selvas, Brower comprou para Scott cópias de vários de seus filmes como Tarzan, uma televisão LCD e um leitor de DVD. Logo quando Sky Brower postou seu artigo sobre seu encontro com Gordon Scott em seu site na web, rumores sobre a saúde do velho intérprete de Tarzan começaram a surgir. “O tempo gasto com este grande homem continuará a ser uma das minhas lembranças mais especiais."- Dizia Brower.

Brower  visitou Gordon em fevereiro de 2007, no Hospital do Bom Samaritano, internado devido a um inchaço nas pernas, mas nesta altura, ele já havia feito uma série de cirurgias cardíacas no John Hopkins Hospital. Lá, os Thomas tiveram dificuldades para obter alguma informação sobre a saúde de Scott, mas Betty por fim conseguiu saber o estado do veterano herói das matinês. A 27 de abril do mesmo ano, Betty relatou que o velho ator estava inconsciente 90% do tempo e estava sendo alimentado através de um tubo. Poucos dias antes, o hospital perguntou para os Thomas se deveria manter Scott com os aparelhos ligados. Eles autorizaram que sim, embora tivessem medo de fazer a coisa errada, já que foi impossível localizar membros da família de Gordon. Roger chegou a pedir para Scott o que deveriam fazer em caso de sua morte, mas ele nunca quis falar no assunto.

TÚMULO DE GORDON SCOTT - CEMITÉRIO DE KENSICO, NOVA YORK
Na manhã de 30 de Abril, Betty Thomas ligou para a Imprensa para divulgar que Gordon Scott havia morrido. Ele tinha 80 anos de idade ainda incompletos, e faleceu devido a complicações pós-operatórias de uma cirurgia cardíaca. Nenhum dos sobreviventes da Família do ator estava ao seu lado quando morreu. Quem estava lá em seus momentos finais foi o Casal Thomas, que ao longo dos seus últimos seis anos de vida fora o exemplo mais próximo que tivera de uma família, que ajudaram nos custeios dos funerais para um dos mais célebres atores a desempenhar Tarzan nas telas. Será sempre lembrado não somente pelos Thomas, como também por uma infinidade de fãs espalhados pelos quatro cantos do planeta. Obrigado Gordon por sua enorme contribuição, e por tantas emoções vividas!!!


Filmografia

1955 – Tarzan's Hidden Jungle (br: Tarzan na Selva Misteriosa)
1957 – Tarzan and the Lost Safari (br.: Tarzan e a expedição perdida)
1958 – Tarzan and the Trappers (br: Tarzan e os Caçadores)
1958 – Tarzan's Fight for Life (br.: Tarzan e a tribo nagasu)
1959 – Tarzan's Greatest Adventure (br.: A maior aventura de Tarzan)
1960 – Tarzan the Magnificent (br.: Tarzan, o magnífico)
1961 – Maciste alla corte del Gran Khan (br.: Os guerrilheiros do Gran Khan)
1961 – Maciste contro il vampiro (br.: Maciste contra o vampiro)
1961 – Romolo e Remo (br.: Romulo e Remo)
1962 – Il figlio dello sceicco (br.: O filho do Sheik)
1962 – Il gladiatore di Roma (br.: O gladiador de Roma)
1962 – Una regina per Cesare(br: Uma Rainha para César)
1963 – Ercole contro Molock (br: Hércules, o Conquistador)
1963 – Goliath e la schiava ribelle (br.: Golias e a escrava rebelde)
1963 – Il giorno più corto
1963 – Il leone di San Marco(br- O Leão de São Marcos)
1963 – L'eroe di Babilonia(br: O Herói da Babilônia)
1963 – Zorro e i tre moschettieri (br.: Zorro e os três mosqueteiros)
1964 – Coriolano: eroe senza patria (br.: Coriolano, o herói sem pátria)
1964 – Il colosso di Roma (br.: O colosso de Roma)
1965 – Buffalo Bill, l'eroe del far west (br.: Búfalo Bill, o herói do oeste)
1965 – Gli Uomini Dal Passo Pesante (br.: Cinco Túmulos banhados de Sangue)
1965 – Hercules and the Princess of Troy (Telefilme)
1967 – Il raggio infernale (br.: O raio infernal)
1967 – Segretissimo (br.: Secretíssimo)

Fonte da filmografia: Wikipedia

AUTOR: Paulo Telles


25 comentários:

  1. Nossa estou emocionada com seu artigo Paulo, saber que depois de tantos anos, um ator consagrado como Tarzan ser amparado no fim de sua vida por seus fãs, muito lindo... senti um carinho verdadeiro do Casal Thomas por ele, isso mostra que pode passar o tempo que for,o ator/atriz cair no esquecimento, quando se é fã de verdade é para sempre!!! Artigo Maravilhoso!!! Obrigado Paulo!!! Grande Abraço Priscila Moura

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha amiga, eu que agradeço a você pela sua visita e pelo carinho de sua participação. de fato, não tem como não se emocionar com a vida de Scott e pela dedicação do Casal Thomas para com ele ao fim da vida. Muito Obrigado Priscila, beijos no coração.

      Paulo Telles.

      Excluir
  2. MAIS UM GRANDE POST DO NOBRE AMIGO PAULO...PARABÉNS...
    COMO CINÉFILO, APESAR DE DE TER ASSISTIDO TODOS OS FILMES DE TARZAN DO GORDON SCOTT, O MEU FORTE NUNCA FOI ESSE TIPO DE FILMES,PORÉM PUDE APREENDER E CONHECER MUITOS FATOS QUE DESCONHECIA DO GRANDE TARZAN QUE TINHA, A MEU VER, O MELHOR FISICO DE TODOS OS TARZANS DO CINEMA, E PORQUE NÃO DIZER O MAIS GALÃ...
    O QUE ME CHAMOU ATENÇÃO FOI "DUELO DE TITÃS" 1961, PERGUNTO: VOCÊ PODERIA ESCLARECER, AO QUE PARECE O FILME ROMULO E REMO TEVE TAMBÉM NOS STATES O TITULO DE "DUEL OF THE TITANS"?
    AVANTE, NOBRE AMIGO GREAT PAULO!


    ResponderExcluir
  3. MAIS UM GRANDE POST DO NOBRE AMIGO PAULO...PARABÉNS...
    COMO CINÉFILO, APESAR DE DE TER ASSISTIDO TODOS OS FILMES DE TARZAN DO GORDON SCOTT, O MEU FORTE NUNCA FOI ESSE TIPO DE FILMES,PORÉM PUDE APREENDER E CONHECER MUITOS FATOS QUE DESCONHECIA DO GRANDE TARZAN QUE TINHA, A MEU VER, O MELHOR FISICO DE TODOS OS TARZANS DO CINEMA, E PORQUE NÃO DIZER O MAIS GALÃ...
    O QUE ME CHAMOU ATENÇÃO FOI "DUELO DE TITÃS" 1961, PERGUNTO: VOCÊ PODERIA ESCLARECER, AO QUE PARECE O FILME ROMULO E REMO TEVE TAMBÉM NOS STATES O TITULO DE "DUEL OF THE TITANS"?
    AVANTE, NOBRE AMIGO GREAT PAULO!


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nobre Major Eddie "Edivaldo Martins" Lancaster - o título dado no Brasil, na realidade, foram dois aqui - Foi exibido em alguns cinemas nossos como ROMULO E REMO ou DUELO DE TITÃS, embora este título pertença ao faroeste clássico dirigido por John Sturges com Kirk Douglas e Anthony Quinn. No entanto, no original, se chamou em inglês "Duel of Titans", literalmente, e de fato, não deixa de ser um duelo de campeões entre Gordon e Steve!

      Um forte abraço Major!

      Excluir
  4. Olá meu amigo!...
    Parabéns pelo texto...
    Também confesso que fiquei comovida pela história de vida deste ator, que assim como tantos outros atores, tem um final tão distante da fantasia e das luzes...
    Abços!
    Wania

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pura verdade, Wania. Gordon Scott é um exemplo disso. Obrigado pela participação e um abraço do editor.

      Paulo Telles

      Excluir
  5. Uma lembrança muito válida, esta sobre o agradável Tarzan que o Scott interpretou no mundo do Rice.

    É necessário que estejamos sempre em sintonia atualizada com nossos heróis, mesmo que por menor que tenha sido suas representatividades em nossas vidas.
    Belíssima esta homenagem a um ator muito pouco lembrado.

    Desconhecia alguns fatores da vida deste ator, como:
    - sua morte em 2007, aos 81 anos
    - sua amizade forte com Reeves
    Ótimo esta ciência, já que eu também era fã deste novo Tarzan, com fitas que iluminaram muitas de minhas matines.

    Considerando a formidável e bonita amizade entre Scott e Reeves, podemos observar aí uma coincidência; ambos nasceram em 1926, apesar de sete anos separarem a época de suas derradeiras viagens.

    Em Rastros de Ódio/56, Ward Bond se encantou com a bela Vera Miles a a andou paquerando.
    Foi ótimo para ele o então esposo da jovem (Scott) não tomar ciência do fato, senão a coisa não ficaria muito saudável para o excelente protegido de Ford.

    Scott não foi o melhor Tarzan no meu ver, com o Johnny Wessimuller muito à sua frente.
    Porém, seus filmes eram lindos, todos a cores e com um Tarzan muito diferente em ação, um homem de perfil suave, que mostrava aspectos físicos invejáveis, de face jovem (apesar de seus mais de 30 à época), além de muita agradabilidade em vê-lo.

    Vi todos os seus filmes com o personagem do Edgar Rice Burroughs, exceto o primeiro - Tarzan e a Selva Misteriosa, que jamais passou em SSA/BA, e Tarzan e os Caçadores, também que jamais vi ser exibido.

    Jamais vi qualquer de seus filmes feitos na Europa, já que não era fã do gênero exagerado destas fitas, apesar de reconhecer o seu valor entre muitos amantes da sétima arte.

    Achei também muito linda a amizade dos Thomas por ele, apoio fundamental ao final de sua vida.

    O perdemos, como perdemos o Johnny, o Mahoney e o Baker, situação a qual não temos participação pois, dependesse de nós, seus fãs, eles seriam imortais, tal qual os são em nossas memórias.

    jurandir_lima@bol.com.br



    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Saudações nobre Ju!

      Bom, vou iniciar algo que possivelmente vc não concordará comigo. Embora eu não despreze Johnny Weissmuller, ele não esta entre meus preferidos na atuação do personagem, e sei que estou em minoria, rs.

      O público optou por um “Tarzan debilóide”, “mim Tarzan, vc Jane”- e ingênuo demais, fora da verdadeira contextualização feita por Edgar Rice Burroughs, Ju. Mas creio que muitos não entenderão o que digo porque não tiveram a oportunidade de ler os romances originais, e vão de fato notar uma brutal diferença entre o Tarzan dos livros de Rice e o Tarzan dos filmes interpretados por Elmo Lincoln, Weissmuller e Lex Barker.

      Weissmuller gosto dele em JIM DAS SELVAS.

      Mas falemos de Gordon...

      Há algum tempo, não lembro em que circunstância, mas lembro quem a urdiu, que o engraçadinho do Ward Bond, no México, circulava pelado em seu quarto, com as janelas abertas, e a janela vizinha estava hospedada a Vera Miles. Bond deveria se achar no mínimo “gostosão”, não é mesmo??? Queria chamar a atenção da colega, que, no mínimo, tinha repulsa por aquele velho bode, mas acabou sendo uma verdadeira dama no final, tanto no setor profissional, pois não abalou os alicerces do filme RASTROS DE ÓDIO, quanto no casamento, pois ela temia que pudesse acontecer o pior, conhecendo o gênio e a força física do marido, aliás, bem mais jovem do que o veterano Ward Bond (que quando jovem, também era um homem de força, o vimos em “O ídolo do Público” mostrando seus bíceps, não é mesmo?)

      Voltando um pouco sobre a atuação de Tarzan com Gordon Scott, este ainda chegou a atuar no mesmo formato dos seus antecessores, em TARZAN E A SELVA MISTERIOSA, o mesmo em que ele conheceu a Vera Miles, e se reparar bem, existe entre os dois um close bem íntimo e percebível. Aqui, Scott ainda estava o mesmo idiota e desarticulado como Weissmuller, e a produção ainda era de Sol Lesser.

      Com a entrada de Sy Wentraub na produção dos filmes de Tarzan, a maneira de desempenhar do personagem foi mudada para um contexto mais próximo do original de Rice, um Tarzan mais inteligente e articulado, capaz de lidar com desafios sérios, como o vemos em A MAIOR AVENTURA DE TARZAN e TARZAN O MAGNÍFICO, uma releitura de Tarzan nada a ver com o passado dos anteriores filmes.

      Mas vc não fez menção do casal Thomas, Ju? Qual sua opinião a respeito?

      Excluir
  6. Romildo Nogueira7 de maio de 2013 21:50

    Pôxa, fiquei emocionado com o artigo, sou louco por filmes antigos, tenho 48 anos. Cresci assistindo Tarzan no antigo Cine Plaza em Maceió,todo domingo eu estava lá, pois o cinema era a cerca de duzentos metros da minha casa. Sempre achei Gordon Scott o melhor interprete de Tarzan. Os Thomas tem os meus sinceros agradecimentos por tornar dignos os últimos anos de vida do meu Tarzan. E obrigado a você Paulo Telles pelo blog, sou leitor assíduo, abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Romildo Nogueira, agradeço sinceramente seus comentários e por sua participação. Gordon Scott também esta na predileção deste editor que completa hoje 43 anos de vida. Grande abraço!

      Paulo Telles.

      Excluir
  7. Telles,

    O amigo pode não ter observado com mais relevo em função de minha pequena fala aos Thomas. Porém, os citei sim, embora diminutamente, já que ficam sendo figuras conhecidas para mim agora, nesta vossa postagem.

    Assim, apenas valorizei a passagem destes na vida do Scott que, no fim de sua vida teve o grande apoio do casal.

    jurandir_lima@bol.com.br

    ResponderExcluir
  8. Telles,

    Observei vosso duelo, desta vez menos vigoroso, porém sempre esclarecedor e informativo por demais, com nosso querido Lancaster, sobre o filme do Scott com o Reeves, Duelo de Titãs.

    Você está com a razão. Principalmente se os dois titulos foram dados na TV, que costuma muito fazer de um filme dois ou tres, dando titulos diferentes à mesma fita, na tentativa de abocanhar mais telespectadores com o jogo desleal.

    E, se o titulo inicial dele foi Rômulo e Remo, e no seu original foi Duel of Titans, aí está a mão na roda para os especuladores abusarem, transformando o filme de nossos astros em dois.

    Mais ainda: atualmente tem mais um Duelo de Titãs, desta vez com o Denzel Washington.
    Que absurdo!

    Abraço
    Jurandir_lima@bol.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Ju...

      Ontem mesmo achei na Loja Americana o DVD A ÚLTIMA CAÇADA, de uma empresa desconhecida com Stewart Granger e Robert Taylor, o título correto lançado nos nossos cinemas, ao contrário do que é apresentado no canal TCM.

      OUTRA VERDADE, JURANDIR - ABSURDAMENTE - Um título de um filme com Denzel Washington cujo o original é Remember the Titans (lembrando os titãs), ora não poderia alternar para um título que não fosse repetência da obra famosa de John Sturges estrelada por Anthony Quinn e Kirk Douglas???

      Falta de criatividade!

      Abraços nobres!

      Excluir
  9. Orgulhosamente programei uma 'chamada' para este ótimo artigo no site agregador de conteúdo dos Blogueiros do Brasil (( http://omelhordos.blogueirosdobrasil.com/ )).

    Será publicado em 10/05/2013 , no decorrer do dia.

    IMPORTANTE : As visitas aparecerão no
    Google Analytics e em outras ferramentas
    similares como originadas na URL
    http://ads.tt/ .


    Abraços cordiais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico agradecido pela cordialidade, Blogueiros do brasil. Estarei por lá, obrigado de imenso.

      Excluir
  10. ola meus amigos tudo bem hoje dia 14 /05 / 2013. meu nome e ademi tenho 46 anos e adoro cinema e principalmente os filmes de tarzan e o meu tarzan preferido e gordon scott. ate hoje sofro por nao ter tido condiçoes de ter conhecido este fabulo ator e um ser humano muito amado. quando soube da morte dele eu morri junto com ele meu sonho era poder fazer o que o casal fez a ele dar tudo que este homem merecia conhecimento amizade e muito mais porque ele merecia. fica aqui minha magoa e tristeza por nao ter conhecido este personagem especial. acho que aqui no brasil eu sou o fã numero 01 dele porque admiro demais os filmes dele e tambem esta pessoa chamado gordon scott. @L@

    ResponderExcluir
  11. Olá Ademir, se vc é o fã nº 1 não sabemos, mas sabemos que existem no Brasil admiradores deste astro que para alguns é considerado o melhor Tarzan. Em 1992, o extinto programa TOP-TV, da Rede Record, fez uma matéria sobre Tarzan e elegeu Gordon Scott como o Tarzan preferido dos "marombeiros", rs.

    Obrigado pela sua participação, Ademir. Cumprimentos do Editor.

    ResponderExcluir
  12. ALDEMIR GUIMARAES NASSIFE5 de fevereiro de 2015 11:33

    BOM DIA. Hoje são 05 de fevereiro de 2015. Eu sou NASSIFE e nunca tive tempo e nem gosto de INTERNET.(TENHO 64 ANOS). Aos poucos estou começando a usa-la.Tive a grata surpresa e porque não tizer deliciosa surpresa de ler as suas resenhas(não estou acostumado com a linguagem atual). Me julgo um cinéfilo, tenho pra mais de 2000 filmes, muitos antigos . Como não podia ser diferente, vários do TARZAN Concordo que o Scott é o melhor tarzan. Adorei a história com a familia Thomas e que Deus lhes ajudem muito. ìdolos são ídolos não são pessoas comuns. O corpo envelhece, mais o que ficou em nossa mente é eterno.VOCE ESTA DE PARABENS.

    ResponderExcluir
  13. Boa tarde para vc caro Nassife, como tem passado?

    Seja bem vindo ao blog e desde já agradecendo suas considerações e cumprimento.

    Realmente, a Família Thomas foi benfazeja nos últimos momentos de um dos mais admirados Tarzans da Sétima Arte. É importante considerar as boas lembranças que proporcionou aos nostálgicos fãs que tanto frequentaram as matinês e o prestigiaram em seus filmes. Realmente, Gordon Scott foi um ídolo e tanto do cinema de aventura.

    Muito obrigado, nobre Aldemir Nassife, esperando que volte sempre que quiser. Grande abraço do editor.

    ResponderExcluir
  14. Tenho 45 anos e, para mim, Gordon Scott e Ron Ely foram os dois melhores Tarzan. Seu jeito articulado e inteligente lembra bem o personagem criado por Burroughs. Triste ver que o ator terminou de forma tão melancólica, já que, ao que parece, em vida só se preocupou em gastar e aproveitar o que a vida pôde lhe oferecer e, ao final dela, já não lhe restava mais nada a aproveitar, a não ser as lembranças e a sensação de deslocamento. Talvez o fato de não haver família em seu sepultamento e ao longo de sua estadia no hospital seja porque à época de seu sucesso ele não se lembrasse dela ou a ignorasse, infelizmente talvez seja isso. Mas, a despeito desse lado perdulário e inconsequente, eu ainda o admiro pelo trabalho como Tarzan, para os fãs ficará sempre na lembrança. Só retornando ao personagem mais inteligente que Scott interpretou, lembro-me de um filme de Weissmuller (acho que um em que ele combatia os alemães) em que ele fala para "boy", personagem inexistente nos originais, que pensar lhe dóia a cabeça, ora, é o cúmulo do absurdo, retratar Tarzan como um burro, idiota, que sentia dores ao pensar é jogar no lixo a verdadeira história de Tarzan. Gosto dos filmes de Weismuller, mas não é nada fiel ao original.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezada Sone Lucena, prazer em tê-la aqui no espaço.

      Nós costumamos pensar como nos dias de hoje em relação a algumas interpretações, como ocorre na década de 1930 quando o Tarzan mais popular do cinema era Johnny Weissmuller. Foi o primeiro intérprete do personagem no cinema sonoro, estilo que vigora até os nossos dias, e por incrível que pareça, foi o Tarzan que atraiu as plateias para as salas de cinema, mesmo fugindo da performance original do escritor Edgar Rice Burroughs.

      O que ocorre também é a mudança de produtores, o que fez com que Tarzan no cinema, de um homem macaco monossilábico (como era Weissmuller e Lex Barker) passasse a ser o Rei das Selvas articulado, como Gordon Scott, Jock Mahoney, Mike Henry, e Ron Ely. Sol Lesser produziu os filmes de Weissmuller, Barker, e quatro filmes com Gordon Scott, que ainda interpretava o personagem de maneira desarticulada. Com Sy Weintraub, o novo produtor, Tarzan passou a ser inteligente, articulado, mas infelizmente, sem Jane, e Gordon estrelou dois grandes filmes, os melhores de sua fase: A MAIOR AVENTURA DE TARZAN, e TARZAN O MAGNÍFICO.

      Grato por seu comentário. Saudações do Editor!

      Excluir
    2. Adendo: Sy Weintraub foi o mesmo produtor da série televisiva com Ron Ely, e de dois filmes do cinema com Jock Mahoney, e mais três com Mike Henry (este cotado para a série de TV, que Ron Ely assumiu seu lugar).

      Excluir
  15. Gosto das atuações tanto de Weissmuller quanto Barker mas scott deu um diferencial ao personagem interpretando com grande carisma e talento alem de ser ( na minha humilde opinião ) o mais lindo dos atores a interpretar o rei das selvas ! que rosto e que corpo !

    ResponderExcluir

NOTAS DE OBSERVAÇÃO PARA PUBLICAÇÃO DE COMENTÁRIOS.

1)Os Comentários postados serão analisados para sua devida publicação. Não é permitido ofensas ou palavras de baixo teor. É Importante que o comentarista se identifique para fins de interação entre o leitor e o editor. Comentários postados por "Anônimos" sem uma identificação ou mesmo um pseudônimo não serão publicados e serão tratados como spam

2)Anúncios e propagandas não são tolerados neste setor de comentários, pois o mesmo é reservado apenas para falar e discutir as matérias publicadas no espaço. Caso queira fazer uma divulgação, mande um email para filmesantigosclub@hotmail.com. Grato.

O EDITOR


“Posso não Concordar com o que você diz, mas defenderei até a morte seu direito de dize-la”

VOLTAIRE

Outras Matérias

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...